CARRINHO

CARRINHO

0,00 €
Valor total:

A Água e a Melhora na Aprendizagem

A água é essencial para a manutenção da nossa saúde. Esta tem um papel importante na regulação da temperatura corporal, leva nutrientes e oxigénio para as células, descarta as impurezas e protege os órgãos e tecidos. A água faz parte de praticamente todos os processos físicos do nosso corpo.

E a saúde mental? Qual o papel da água nas funções cerebrais e consequentemente nos nossos processos mentais? A água influencia o sucesso das crianças na escola?

 

Synapse

“A água é essencial para a saúde cerebral”, escreveu a Dra. Philippa Norman em seu artigo sobre cérebros saudáveis. “Junte seus pulsos, com a parte interna de um deles tocando a parte interna do outro. Estes são o tamanho e o formato aproximados do nosso cérebro. Diferente dos modelos rosados de borracha que vemos, o cérebro é incrivelmente macio, composto principalmente de gordura e água. É  acinzentado e parece um pudim. É composto de 100 mil milhões de células cerebrais - neurónios, que comandam os nossos pensamentos, aprendizagem, emoções e estados de espírito. Os neurónios precisam de gorduras boas, proteínas, hidratos de carbono complexos, micronutrientes - vitaminas, minerais e fitonutrientes - e água. Estes nutrientes são utilizados para comandar as funções de aprendizagem dos neurónios.”

 

Os processos mentais são, na verdade, processos químicos que ocorrem em nosso cérebro. Cada uma das nossas ações, pensamentos, falas são activadas por diferentes compostos químicos (neurotransmissores) que conduzem as informações para determinados neurónios. Para que haja uma transmissão rápida e de boa qualidade dos neurotransmissores entre os neurónios por meio das sinapses, o tónus muscular da membrana é um elemento crucial. E é aqui que entra a água, já que uma hidratação adequada é a condição mais importante para a manutenção do tónus muscular. Podemos dizer que alimentos de boa qualidade (para a criação de neurotransmissores) e água (para o seu transporte) são fundamentais para que tenhamos processos mentais bons e eficientes.

 

Pesquisas mostram que quando sentimos sede, isso significa que já perdemos 2% da água do nosso corpo e que a eficiência cognitiva fica 10% menor! Além dos efeitos directos, a desidratação acarreta também efeitos indiretos - uma pessoa desidratada sente cansaço, falta de concentração e desmotivação. Considere o seu nível de eficiência em um dia quente de verão. A desidratação também reduz a eficiência dos nossos processos mentais. Este artigo da página web do Telegraph fala sobre resultados similares: “Os pesquisadores do Instituto de Psiquiatria de Londres e da MRC Cognition and Brain Sciences Unit de Cambridge, descobriram que os cérebros dos adolescentes funcionam de forma menos eficiente quando ficam desidratados, tornando as tarefas como resolução de problemas muito mais difíceis. Os pesquisadores fizeram scanings cerebrais a dez adolescentes que fizeram 90 minutos de exercício para induzir uma desidratação moderada antes de receberem testes de resolução de problemas e de tempos de reação. Embora estes tenham perdido apenas 1,1% de seu peso corporal na desidratação durante as tarefas, o estudo mostrou que os seus cérebros tiveram que trabalhar mais arduamente para realizar as tarefas quando estavam desidratados. A sua capacidade de realizar as tarefas não se alterou, mas as imagens dos exames de Ressonância Magnética revelaram um aumento do esforço neural em partes-chave do cérebro, tais como o giro frontal médio e o lobo parietal inferior - áreas fundamentais na resolução de problemas e na aprendizagem.”

 

[1] http://www.healthybrainforlife.com/articles/school-health-and-nutrition/feeding-the-brain-for-academic-success-how

[2] http://www.telegraph.co.uk/journalists/richard-gray/7728442/Dehydration-makes-young-brains-inefficient.html

[3] http://www.sabinasilc.com/viva26.pdf[3]